Quando decidimos criar campanhas de Google Ads para promover os produtos de um E-Commerce, existem umas boas dezenas de estratégias diferentes que podemos colocar em prática. Neste artigo, trago 5 formas disruptivas de utilizar o Google Ads a favor do seu E-Commerce. As primeiras duas, são estratégias amplamente divulgadas no mercado, mas dada a sua importância, nunca é demais falar nelas. As outras três, são novas tendências e altamente disruptivas. Vamos a elas:

 

1. Google Shopping

O Google Shopping continua a ser a melhor forma de divulgar os produtos de um E-Commerce. As próprias características do formato, trazem algumas vantagens disruptivas que causam impacto nos resultados:

  1. Funciona como uma espécie de comparador. Na ótica do utilizador, ele procura determinado produto e vê o mesmo produto a preços diferentes, em lojas diferentes. Isto ajuda o consumidor no processo de tomada de decisão.
  2. Só pagamos quando o utilizador clica no nosso anúncio. Este clique, pode ser visto como um clique de meio/fundo de funil, no sentido em que o utilizador procurou um produto específico e já comparou o preço com outras lojas. É um clique num estágio de interesse bastante avançado.
  3. Top of mind – caso o clique não caia no nosso anúncio, é igualmente importante continuar a aparecer e a mostrar o nome da nossa loja para os produtos procurados.

Google Shopping E-Commerce

Neste exemplo, ao procurar por Shampoo Kerastase, aparecem 3 Shampoos da Loja do Shampoo, além do anúncio de pesquisa no topo da página. Isto passa uma autoridade enorme para o utilizador, mesmo que ele não clique num dos nossos anúncios, ele ficará com a clara noção que a nossa marca é forte no segmento.
O Google Shopping continua a ser pouco explorado em Portugal, apesar de já cá estar desde 2016. Para quem tem E-Commerce, vale a pena o teste. O setup do Shopping não é simples, exige algumas configurações avançadas, assim como a criação de um feed de produtos. A Google ajuda anunciantes a criar estes feeds, portanto falem com os vossos accounts da Google.

2. Anúncios dinâmicos

Quando pensamos em anúncios dinâmicos, há um nome que nos salta logo à cabeça: Booking. Certo? Vamos ver os preços de um hotel específico em Copenhaga, e o anúncio desse hotel vai nos perseguir por toda a web. E faz todo o sentido que seja o anúncio desse hotel, muitas vezes em conjunto com hotéis similares na zona. Como tinha dito anteriormente, esta estratégia está algo badalada no Google Ads. Ainda assim e dada a relevância da mesma e os resultados que gera, vale a pena estudar e aplicar. Tal como o Google Shopping, tem uma parte técnica e criação de feed associados. Ao fazer o feed para o Shopping, já se está a criar a base para os anúncios dinâmicos também.
O que podem esperar com isto? CTRs acima do normal da rede de Display, CPCs mais baixos na maioria dos casos, dada a relevância do anúncio para o utilizador e boas taxas de conversão, dado que o utilizador demonstrou interesse nesse mesmo produto recentemente.

3. Remarketing em Pesquisa

O Remarketing em Pesquisa é uma forma totalmente disruptiva de anunciar na Rede de Pesquisa e por vários motivos. Antes de ir a essas razões pelas quais o deves experimentar, vou resumir do que se trata: é uma campanha de pesquisa normal (keywords que ativam anúncios) mas com uma camada extra, apenas será exibida a quem tiver nas listas de remarketing escolhidas. Portanto, é uma campanha de pesquisa “fechada” a um público que já nos conhece e nos visitou recentemente.
Falando das vantagens do Remarketing de Pesquisa e dando um exemplo que comentava recentemente com um aluno, numa das minhas formações em Google Ads. Ele vende vestidos para noivas. As suas principais keywords numa campanha da Rede de Pesquisa, passariam por “vestidos para noiva” e variações similares. Ele não poderia comprar keywords como “casamento” ou até mesmo “igreja”, porque por serem tão genéricas, iriam trazer muito tráfego irrelevante e a um custo alto. Porém, com o Remarketing de Pesquisa, a coisa muda totalmente. Podemos comprar qualquer keyword relacionada com a temática dos nossos produtos, desde que para apenas uma lista de alguém que visitou o nosso site muito recentemente, por exemplo nos últimos 7 dias. Se no caso dos vestidos, alguém que tenha visitado o site de vestidos de noiva, à partida terá algum interesse na temática. E se depois nos 7 dias seguintes faz algum tipo de pesquisa relacionado com o casamento, mesmo que sejam keywords como “padre”, “igreja” ou até “copo de água”, voltar a exibir os nossos anúncios a esse utilizador, nesse momento de pesquisa na temática “casamento”, faz todo o sentido. O utilizador vai se lembrar instintivamente do nome do nosso site e pode ser o trigger perfeito para regressar e finalizar a compra do seu vestido. Se é estranho alguém procurar por “padre” e ver um anúncio de vestidos de noiva? Só é se for irrelevante para o utilizador e neste caso temos o controlo da audiência. Vamos aproveitar que aquela pessoa está em fase de estudo sobre a temática onde se inserem os nossos produtos, para lhe reativar o interesse de compra e o lembrar que nós temos aquilo que ela procurou recentemente.
Este tipo de estratégia faz com que nos seja permitido comprar keywords altamente genéricas, onde a concorrência é muito baixa na maioria dos casos e por isso tenhamos CPC baixos. Vale realmente o teste! Custo baixo e taxas de conversão similares (nos casos que tenho tido). Na escolha das keywords, a imaginação não tem limites, desde que não fujam da temática.

4. Foco nas audiências

No seguimento do ponto anterior, o foco nas audiências é cada vez mais o caminho. Focar mais em audiências e aproveitar todos os sinais que os utilizadores nos dão, para refinarmos o target das nossas campanhas. É preciso saber apanhar os utilizadores certos e no momento certo. Como no ponto anterior, não basta que a pessoa tenha interesse em vestidos de noiva, ela tem que estar também a fazer pesquisa para o seu casamento. Nesse exemplo, não fazia sentido comprar a keyword “fábrica” por exemplo, pois não tem nada a ver com o casamento. E agora alguém diz “mas mesmo assim, mesmo que a keyword não tenha nada a ver com o casamento, aquele utilizador esteve no nosso site nos últimos 7 dias, continua a ser interessante para nós….”. Mas aqui falha o timming. É preciso que seja a pessoa certa, no momento certo.
A Rede de Display é, portanto, um bom caminho para encontrarmos essas pessoas. Montar campanhas com cruzamentos de segmentações (por exemplo, tem que ter interesse na temática casamentos e tem que estar, nesse momento, num artigo do tópico casamentos). A minha sugestão é que testem campanhas da Rede de Display com foco no conteúdo dos sites que falam sobre os vossos produtos ou categorias de produtos. A vossa probabilidade de sucesso com o Display aumenta, seguramente.

5. Anúncios em Youtube

Ainda no seguimento das audiências, de conhecermos o nosso utilizador e por onde ele navega, o Youtube encaixa que nem uma luva numa estratégia de E-Commerce. Pensem comigo relativamente à importância do Youtube numa estratégia de E-Commerce, vamos por pontos:
O Youtube cada vez tem mais audiência que a televisão;
O Youtube e os youtubers, têm um poder de persuasão enorme nas suas audiências;
O Youtube tem categorias de vídeos infinitas;
O Youtube é digital e, portanto, “linkável” com a minha loja online.
No Youtube, conseguimos encontrar reviews de qualquer tipo de produto;
No Youtube, existem anúncios em vários posicionamentos (dentro do vídeo ou ao lado do vídeo).
Podemos assumir que quem vê uma review de um Iphone X, é porque demonstra interesse no Iphone X. É um potencial comprador.
Posto isto, o Youtube apresenta-se como um dos melhores posicionamentos para exibirmos anúncios dos nossos produtos, à pessoa certa, no momento certo. Quão relevante será o nosso anúncio do Iphone X a um utilizador que está a ver uma review do Iphone X? Podemos esperar CPCs relativamente baixos (dado que é Rede de Display e o inventário do Youtube é enorme) e podemos esperar cliques altamente relevantes. Usar o Youtube não só para fazerem reviews dos vossos próprios produtos mas também para anunciar nos vídeos dos outros é, sem dúvida, uma das formas mais disruptivas que poderão ter numa campanha de Google Ads para E-Commerce.

Se vos interessa a temática dos anúncios, visitem o meu site www.robertocortez.pt e inscrevam-se na newsletter para irem recebendo as novidades.